NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA
Mais de 500 varejistas aderem à Nota do Consumidor Eletrônica
12/08/2016 16h54

Até quinta-feira (4/8), 512 empresas varejistas de Goiás fizeram o credenciamento para emitirem a Nota do Consumidor Eletrônica (NFC-e). Desde o lançamento do programa pela Secretaria de Estado da Fazenda, em meados de junho, já foram emitidos 369.456 documentos, totalizando R$ 43 milhões. A nova nota reduz custos de instalação e de manutenção do sistema fiscal e deverá ser totalmente implantada no varejo goiano até janeiro de 2018. A adoção do novo sistema é facultativa até dezembro deste ano.

A obrigatoriedade de emissão da NFC-e terá início em janeiro de 2017 para os postos de combustíveis e novas empresas. Para as demais empresas, do regime normal de tributação, a obrigatoriedade tem início em julho de 2017 e, por fim, em janeiro de 2018 para os contribuintes optantes pelo Simples Nacional. (Veja calendário abaixo). “Mesmo com esse prazo de transição, orientamos para que as empresas não deixem para a última hora a adaptação do sistema”, alerta o superintendente da Receita de Goiás, Adonídio Vieira Júnior.
 
Para as empresas que já emitem Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), o credenciamento na Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica é automático, tendo, apenas que adaptar o programa emissor fiscal. Para aquelas que não emitem a NF-e, é preciso fazer o credenciamento no site da Secretaria www.sefaz.go.gov.br (no banner da NF-e) e instalar o emissor. Para as novas empresas, além de obter certificado digital, basta fazer o credenciamento na NFC-e, instalar o programa emissor e ter uma impressora não fiscal, que custa 50% a 90% menos que a impressora fiscal, que deixará de ser utilizada com a Nota Eletrônica do Consumidor.

Comunicação Setorial- Sefaz